Busca

2022-09-02 21:49:48 By : Ms. Minnie Wang

O experimento Mars Oxygen In-Situ Resource Utilization Experiment (MOXIE) é um pequeno dispositivo gerador de oxigênio no rover Perseverance, que produziu gás suficiente para quase 100 minutos de respiração para um astronauta, no ano passado. Agora, a NASA planeja escalar o MOXIE para dar apoio a missões espaciais tripuladas no futuro.

Ao longo de sete usos durante 2021, o MOXIE produziu oxigênio durante o dia e a noite sob diferentes condições atmosféricas e estações. A cada rodada, o instrumento cumpriu o objetivo de produzir seis gramas de oxigênio por hora, taxa parecida com aquela de uma árvore comum de pequeno porte na Terra.

Isso mostra que o instrumento pode produzir oxigênio a praticamente qualquer hora nos dias e anos em Marte. “Só não demonstramos ele funcionando durante o amanhecer ou anoitecer, quando a temperatura está mudando substancialmente”, disse Michael Hecht, principal investigador do MOXIE no Observatório Haystack, do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT).

A produção de oxigênio em Marte com o MOXIE representa a primeira demonstração do uso de recursos locais, que envolve a coleta e uso de materiais disponíveis em planetas — no caso, o dióxido de carbono marciano serviu para produzir oxigênio que, caso contrário, teria que ser transportado da Terra.

Para o processo, o MOXIE coleta ar de Marte e o pressuriza. Depois, o ar pressurizado é enviado a um instrumento que separa o ar rico em dióxido de carbono em íons de oxigênio e monóxido de carbono. Então, os íons são isolados e recombinados, formando oxigênio molecular respirável. Escalar esta tecnologia não será fácil: uma versão maior do MOXIE precisaria ser aquecida uniformemente para não se romper, e teria que operar continuamente por quase 400 dias para sustentar uma missão tripulada por lá.

Pensando nisso, os engenheiros planejam testar a capacidade do instrumento até seu limite, aumentando a produção dele na primavera de Marte para aproveitar os altos níveis de dióxido de carbono na atmosfera. “Vamos usar as configurações mais alta que pudermos, e deixá-lo funcionando por quanto tempo conseguirmos”, disse Hecht.

Se o MOXIE funcionar bem mesmo com as ativações e desativações repetidas, é possível que um sistema em escala real, projetado para funcionar continuamente, possa operar por horas. “Para apoiar uma missão a Marte, precisamos trazer muitas coisas da Terra, como computadores, trajes espaciais e habitats’, disse Jeffrey Hoffman, investigador principal interino do instrumento. “Mas o bom e velho oxigênio? Se você pode produzi-lo lá, vá — e estará à frente no jogo”.

O artigo com os resultados do estudo foi publicado na revista Science Advances.

Fonte: Science Advances; Via: MIT

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.